domingo, 25 de agosto de 2013

Um Rato de Três Cabeças.



Como diz aquele "ditado", " Nos menores frascos encontram-se os melhores perfumes".
Dessa forma vejo esse livro do autor Thales Tebet. Um livro "enxuto", mas com uma história e escrita indiscutíveis. 
Um título intrigante, sem nenhum sentido até o seu final surpreendente.  




"Carlos – ou 'Carlinhos' como todos o conheciam – sempre foi

um cara 'nervosinho' e um tanto quanto escroto. Apesar disso,
ele tinha amigos, amigas, conhecidos, conhecidas, namoradinhas
etc. Tinha boa aparência, dinheiro – graças a herança que seu pai
deixou para ele e sua mãe –, carro, casa, boa educação, saúde, força, tinha tudo; ou aparentemente tudo. Possuía todas essas coisas, menos o amor, afeto e a atenção de sua mãe – como ele sempre acreditou."




O livro é simplesmente ÓTIMO, com um enredo muito peculiar, uma trama que envolve suspense, agiotagem,prostituição e outras contravenções. Traz em suas poucas, no entanto, bem escritas páginas a história de Carlinhos um playboy da Zona Sul carioca, cheio de marra e confiança.

O pai dele morreu quando ainda era pequeno, viveu toda sua vida com mãe relapsa e viciada em bebidas e ansiolíticos, como forma de superar a perda do marido. Carlinhos então cresce nesse ambiente familiar nada favorável. Aos dezoito anos recebe sua parte na herança e daí por diante a coisa toda é do jeito dele, à maneira dele. 
Se torna um agiota convicto e nada piedoso. " Meu é meu, e o seu é meu", praticamente esse é o lema.
Mas, o tempo passa e muitas coisas vem com ele. Um namorada nada convencional, um amor avassalador que o leva as piores consequências.
Amizade sinceras? Talvez ou NÃO?
Enfim, só lendo para saber a trama incrível desse livro de estreia do autor Thales Tebet.





Lendo "Um Rato de Três cabeças", tive diversas reações inclusive físicas, ansiedade, nervosismo, até meu olfato ficou mais apurado, nas cenas de violência pude sentir o cheiro ferrugem do sangue. E se um livro me provoca esse tipo de reação ele sempre é MUITO BOM.



Para conhecer um pouco mais do escritor Thales Tebet, propus uma "entrevista".

Nome: Thales Tebet da Cruz
Idade: 29 anos
Profissão: advogado/escritor
Hobby: ler, passear com meus cachorros, filmes e seriados


    
De onde veio à inspiração para escrever o livro? 

Estava no ponto de ônibus voltando do trabalho. Assim me veio a imagem da primeira cena do livro. Não sabia direito o que era e nem do que se tratava. Anotei tudo no celular e deixei esquecido por um tempo.  Até que a Marseylle, minha esposa, leu e me incentivou a desenvolver a história.
    

O personagem principal foi inspirado em alguém específico?  

Ele é uma mistura de várias pessoas que eu conheci durante minha adolescência no Leblon. Não é ninguém específico, tem um pouco de todos os meus amigos e conhecidos. Até mesmo de mim.
      
   
   Os demais personagens surgiram a partir do personagem principal ou nasceram aleatoriamente? 
     
     Surgiram do personagem principal. Todos compõem a vida dele.
    
          Você acredita que o personagem principal é realmente um bad boy, ou ele se perdeu no caminho? Ele por vezes demonstra sintomas de ser uma pessoa “sensível”. É só fachada mesmo? 
   
   Ele é um cara desajustado. Não o vejo como coitadinho. Mas a vida que ele teve certamente não foi fácil. Talvez muitas pessoas terminassem como ele.
     
     
    Como foi sua relação com os seus personagens?   

   Tudo é muito novo para mim. Eu sou advogado de profissão e formação. A minha relação com eles foi mais como um observador externo do que uma pessoa emocionalmente envolvida.
      

    Em quanto tempo você escreveu o livro?
       
    Em torno de 04 (quatro) meses.
      

    Quais seus escritores preferidos? 

  Gabriel Garcia Marques, Saramago, Machado de Assis, Augusto Cury, Max Lucado.
     
   Como você pretende conciliar suas duas carreiras? Como advogado e um ótimo e promissor escritor?

   Em primeiro lugar: muito obrigado pela qualificação de “ótimo e promissor escritor”. Eu pretendo levar as duas carreiras sim. O Direito é algo que eu amo e me completa como pessoa. Já a escrita foi algo que eu descobri há pouco tempo, e é uma coisa que vi que agora não posso viver sem. Sou muito feliz fazendo as duas coisas juntas.
     

      Como é sua rotina para escrever? Alguma disciplina, horário determinado? Ou escreve quando surge a oportunidade? 
  
  Escrever é algo que eu adoro e sinto falta quando não consigo realizar. Infelizmente não tenho tempo todos os dias. Sei que o ideal era separar um horário e tempo determinado, mas ainda não consegui.  Escrevo nos meus horários vagos. Quem sabe no futuro.
   

    Por que você começou a escrever? 

   Comecei a escrever por impulso. No meio da elaboração do livro eu vi que tinha muitas coisas dentro de mim que eu queria compartilhar. Mas, não foi nada planejado. É algo que pretendo continuar para sempre.
     
   Quando você escreveu o livro, pensou em “atingir” um público alvo? 

    Acho que não. Mais do que atingir um público alvo específico, a minha missão era alertar para a importância da família e a questão dos valores pessoais. Apesar de parecer um livro para o público jovem, creio que é para todas as pessoas que se preocupam com a formação do ser humano, e gostam de uma trama com suspense, mistério, traições, violências, amor e ação. Inclusive, já recebi bons retornos de leitores da melhor idade.
         
    Como foi a escolha da Editora para publicação?
  
    Na verdade, foram eles que me escolheram. Vi quais selos publicavam o tipo de livro que tinha escrito e fui à luta!
   

  Você tem além da sua esposa que o incentiva, um “guru” literário? Aquela pessoa que dá dicas e “corrige” seus textos? 
   
   Além da minha esposa que é a minha primeira e maior incentivadora, tenho algumas pessoas que me ajudam muito: minha cunhada, meu sogro, meu pai, e meu amigo Vinicius. Todos eles leram previamente a obra e me auxiliaram com dicas e impressões.
   

   Os leitores de: Um Rato de Três Cabeças podem esperar um segundo volume- continuação da história? 
   
   Eu não fiz o livro de maneira episódica, a minha intenção foi ter um início, meio e fim na mesma obra. Mas muitas pessoas têm me perguntado sobre uma possível continuação. Já tenho algumas ideias na cabeça e penso em tocar para frente. Vamos ver.
  
   Pretende escrever outro livro com outra temática? Um drama? Um suspense? Um romance policial? Enfim, pretende publicar “em breve” um novo livro? 
   
   Sim, na minha cabeça, quero publicar mais ou menos um livro por ano. Já estou trabalhando em um agora. Apesar de ser bem diferente – pois se trata de um drama – também reforça a ideia de que a família é a coisa mais importante na formação de uma pessoa.
   
   Como está sendo o retorno para você como escritor estreante? 
   
   É muito gratificante. Não tinha ideia de que as pessoas iam se interessar. É muito novo para mim ver as pessoas falando dos meus personagens. Torcendo, rindo, chorando e se surpreendendo com eles. Ainda tenho que me acostumar com isso. Certamente, adoro quando alguém me fala algo do enredo do livro, ou o que achou.
    
   O livro tem uma trama bem extensa, uma narrativa rica em detalhes, com personagens bem construídos. Como conseguiu essa façanha em apenas 111 páginas?! 
    
    A minha ideia era de uma leitura rápida mesmo, que prendesse o leitor e que o mesmo a fizesse de uma única vez. Mas realmente é uma história com muito suspense, ação, desgraças familiares, romance, cenas de humor, o que acabou recheando bastante as poucas páginas do livro.
        
   Para finalizar, deixe uma mensagem para os futuros leitores de Um Rato de Três cabeças. 
    
    Primeiro eu quero agradecer todos que se interessaram e se interessam pelo “Um Rato de Três Cabeças”. Escrevi esse livro de maneira despretensiosa, mas que se tornou extremamente especial. A coisa mais importante que quero dizer para todos é que se eu consegui escrever um livro, todos que têm esse desejo também podem. Para mim foi impressionante saber que várias pessoas também têm o desejo de escrever, mas nunca seguiram a diante por razões diversas. Espero que eu sirva de inspiração para que muitos consigam concluir e publicar suas obras.


Espero que todos vocês gostem tanto quanto eu de "Um Rato de Três Cabeças" e de conhecer mais de Thales Tebet.


Beijinhos gente e continuem lendo... ler é viver !!



4 comentários:

  1. Pessoal, vale conhecer o book trailer do livro Um Rato de Três Cabeças
    http://www.youtube.com/watch?v=rrpLkEbl0gg&feature=youtu.be

    ResponderExcluir
  2. Então... eu PRECISO desse livro.
    Vou ver se ele está com um preço bom.
    ps.: sei que ele é casado mas o Thales Tebet é um gatinho.
    http://triplobooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá! Te indiquei no meu blog na tag: Blog Versátil. Agora você deverá fazer o mesmo com o seu blog, e não se esqueça do selo! Já estou seguindo o blog, segue de volta? Beijos :* Link da publicação: http://lincompreendidos.blogspot.com.br/2013/11/tag-blog-versatil_8.html

    ResponderExcluir
  4. Olá! =)
    Estou te seguindo. E te indiquei para um selo no meu blog que vc pode ver aqui: http://fearsandconcerns.blogspot.com.br/2013/11/selo-1-versatile-blogger-award.html

    ResponderExcluir